quinta-feira, 5 de dezembro de 2019

Águas da Saudade - documentario longa metragem

“Sou fruto de um rapto. Uma ousadia.
Um ato de amor. O resultado de uma paixão”
Em 1947, com 34 anos e sete filhos, minha mãe recebe uma carta indicando 

a direção para fazer sua grande viagem.  Fugindo da seca, meu pai já havia se estabelecido 
no interior de São Paulo. Era hora de trazer a família.
Esse filme conta essa viagem de minha mãe com meus sete irmãos 
do interior do Ceará para o interior de São Paulo, primeiro a cavalo e caminhão, 
de Salitre até Petrolina, depois de barco a vapor pelo São Francisco, 
até Minas, de lá em um trem para Belo Horizonte, outro trem para o Brás, 
São Paulo e mais um trem até Martinópolis, interior do estado. E por fim de ônibus 
até a fazenda Águas da Saudade, aonde vou nascer na madrugada de uma 
noite de São João. Trinta anos antes, meu pai roubou minha mãe na garupa 
de um cavalo, em uma festa de São João. 
A trajetória de uma guerreira!
Vamos refazer o roteiro desta viagem e fazer o link entre duas épocas importantes 
na história do país, o Brasil de um período pré-industrial e o Brasil de hoje, 
com as mudanças impostas pelo projeto de desenvolvimento e inserção do país no processo de globalização. O processo de migração do nordeste para o sul no barco a vapor e no trem e o Brasil de hoje, dos aplicativos e dos aviões. E principalmente, mostrar a raça de uma geração guerreira, como minha mãe, que se desloca com todos os percalços de uma viagem 
épica para dar uma condição de vida melhor para seus filhos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário